Concurso Corpo de Bombeiro do RJ 1.200 vagas

Corpo de Bombeiros RJ

Atenção aos concurseiros do estado do Rio de Janeiro e de todo o Brasil, a Diretoria-Geral de Pessoal do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) informou que o pedido de concurso para 1.200 vagas do CBMERJ, sendo 850 vagas para soldado combatente, 200 vagas para guarda-vidas e 150 vagas para artífice mecânico, está em análise na Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag). A pasta é responsável por avaliar o impacto orçamentário das contratações, porém caberá ao governador Sérgio Cabral autorizar a seleção.

De acordo com a diretoria, após a autorização da Seplag, o edital da CBMERJ será divulgado, abrangendo detalhadamente os três cargos. Ainda de acordo com o setor, os preparativos do concurso seguem em andamento, e a corporação está em negociações avançadas com a Funcefet, para organizar a seleção. No entanto, não puderam estabelecer um prazo para a oficialização da escolha. Como ainda está sob análise, há grandes chances de que o edital para o Concurso de CBMERJ seja publicado somente 2014.

Para o cargo de soldado combatente é exigido o nível médio e  a carteira de habilitação na categoria “B”. A remuneração inicial é de R$2.526,80. Os futuros candidatos deverão ter menos de 51 anos, no ato de posse. O regime de contratação é o estatutário, garantindo assim a estabilidade empregatícia. Para aqueles que pretendam concorrer às vagas de soldado combatente, o diretor-geral de Pessoas dos Bombeiros, coronel Gilvan de Castro, havia informado anteriormente que o programa será o mesmo da seleção para motorista, realizada no ano passado. No entanto, vale lembrar que apenas serão cobradas as disciplinas de Português e Matemática, sendo excluída a Legislação de Trânsito.

Acesse o site do CBMERJ

Informações do último concurso da CBMERJ

O último concurso para guarda-vidas foi organizado pela Funrio, em março de 2008, para 300 vagas. Estiveram aptos a participar os candidatos nascidos a partir de 1º de fevereiro de 1984, ou seja, com até 23 anos. Além disso, era necessário ter altura mínima de 1,60m (para ambos os sexos) e o ensino médio completo.

Já o cargo de artífice teve sua última seleção realizada em 2001, com exigência apenas do nível fundamental. No entanto, o comandante-geral do CBMERJ, coronel Sérgio Simões, afirmou que deverá ocorrer mudança. “A tendência é que mude para o nível médio/técnico, mas teremos que analisar como o mercado funciona. O importante é que esse profissional seja competente.”

Prova física elimina muitos candidatos

O candidato que pretende ingressar no Corpo de Bombeiros passará, além da prova objetiva, também deverá prestar os exercícios de teste físico. Muitos candidatos deixam para se preocupar com a parte física depois da aprovação na prova objetiva, o que nem sempre é o ideal.

Segundo o major Rodrigo Rocha, subcomandante do Centro de Educação Física e Desportos (Cefid) dos Bombeiros. “Os candidatos, além do preparo intelecutal, devem estar sempre aprimorando a parte física. O concurso tem um teste físico complicado, e para quem não tem uma rotina de treinamento, fica ainda mais díficil. Quem pretende fazer o concurso já deve começar a se preparar, fazer atividades físicas rotineiras, ao menos três vezes por semana, fazer uma corrida, é uma boa dica. Além disso, é importante ter boas noites de sono e uma boa alimentação, isso também faz parte da preparação física”.

De acordo com o major, toda a tecnologia com a qual as pessoas têm acesso faz com que cada vez mais candidatos sejam reprovados nos testes físicos. “A parte física reprova muitos candidatos em todos os concursos. Com a evolução, com a internet, a população está se tornando cada vez mais sedentária, temos notado isso. Além disso, as pessoas costumam preparar apenas o seu cognitivo, mas se esquecem da parte psicomotora”, comenta.

No teste físico, os grandes vilões são a corrida e a natação, aponta o major. “A maior parte dos candidatos é reprovada na parte de corrida e de natação. A corrida exige um preparo físico muito grande, e a falta de condicionamento faz com que os candidatos se cansem rapidamente, tenham um grande desgaste. Já na parte da natação, as pessoas não estão acostumadas a nadar, acabam se apavorando e sendo eliminadas.”

O major Rodrigo Rocha deixa um recado final para quem deseja ingressar na corporação: “Quem ingressar no Corpo de Bombeiros irá encontrar uma tropa bem homogênea, que trabalha muito em prol da população. Precisa saber que não terá vida fácil aqui dentro, irá trabalhar muito, treinar todos os dias, mas no final é gratificante”